1° Ministro da França homenageia vítimas do ataque terrorista islâmico na Catedral de Nice e condecora Policiais

Imagem via RN France.

Na cidade de Nice, Levando “as condolências de toda a nação”, o Primeiro-Ministro Jean Castex prestou homenagem no sábado às vítimas do ataque terrorista islâmico perpetrado na basílica de Nice, expressando sua “compaixão”, mas também sua “indignação” com o a um inimigo “identificado”, o “islamismo radical”.

No dia 29 de outubro, às 8h30, um homem de 21 anos, Brahim Aouissaoui, de nacionalidade tunisiana e imigrante ilegal acolhido como pretenso refugiado na Itália em 2020, e que chegou a Nice na véspera, atacou à facadas três fiéis presentes na basílica, inclusive chegando a quase decapitar uma das vítimas.

Todas as três vítimas foram atacadas pelas costas enquanto rezavam, inclusive a brasileira Simone Barreto de 44 anos, e, algumas outras vítimas (11 ao menos) não confirmadas foram feridas gravemente, mas não foram confirmadas pelos serviços de urgência da cidade de Nice pois não desejaram prestar queixa.

Imagem via 20Minutes France.

As declarações do Primeiro-Ministro Jean Castex na cerimônia:

” É a França que é alvo de cada vez e é alvo do terrorismo, mas Nice terá pago um alto preço “ , (disse o primeiro-ministro, referindo-se ao outro ataque que deixou 86 mortos na Promenade des Anglais no dia 14 de julho de 2016).

” Em 29 de outubro, um terrorista roubou três vidas do próprio coração de uma igreja ” , disse Jean Castex, referindo-se a uma ” profanação “. “ Nenhuma celebração religiosa é uma ofensa numa República laica que respeita a Religião pelo que ela é, a expressão de uma convicção íntima ”, insistiu o Primeiro-Ministro.

“O terrorismo ataca quem somos, o que torna nossa identidade, nossa liberdade, nossa cultura e finalmente nossas vidas. O inimigo, nós o conhecemos, não só ele está identificado, mas ele o identificou um nome é islamismo radical “, disse o chefe do governo, que postumamente presenteou as vítimas com a medalha nacional de reconhecimento às vítimas do terrorismo.

A cerimônia aconteceu na presença de outros três membros do governo, o ex-presidente Nicolas Sarkozy e o presidente LR do Senado, Gérard Larcher. Pouco antes das 10h30, sob um sol forte, o hino francês “a Marselhesa” ressoava na colina do castelo, parque que dominava a cidade e sua baía mediterrânea, um forte símbolo da resistência em Nice.

O Presidente da República Emmanuel Macron não compareceu à cerimônia e não foram dadas explicações para justificar a sua ausência, mesmo sob indagação de diversos jornalistas presentes.

O melhor amigo e marido de Nadine Devillers, 60, a primeira vítima do ataque, trouxe seu retrato, uma foto do dia de seu casamento. Depois, o de Vincent Loquès, o sacristão da basílica assassinado na véspera de seu 55º aniversário foi trazido antes da assistência reunida, depois o da terceira vítima, a franco-brasileira Simone Barreto Silva, 44 anos, mãe de três filhos , com a melodia cativante de uma música de Gilberto Gil em sua homenagem.

Depois que a chama da fé foi acesa, a atriz Muriel Mayette-Holtz, diretora do Teatro Nacional de Nice, se adiantou para ler um texto do escritor Romain Gary antes de um discurso do prefeito de Nice Christian Estrosi .

“ Os três juntos, vocês são toda a diversidade, toda a humanidade do povo de Nice ”, declarou o governante eleito, visivelmente comovido e denunciando uma “ guerra contra tudo o que somos ”, exigindo “ entrar na resistência ” contra o terrorismo islâmico.

Três tiros de canhão foram disparados simbolicamente no final da cerimônia, após o discurso do Primeiro Ministro. Enquanto a orquestra tocava ” Que mundo maravilhoso ” de Louis Armstrong, a família de Simone Barreto Silva foi embora primeiro, uma das filhas cambaleando de tristeza, apoiada antes de ser abraçada pelo marido de Nadine Devillers.

No final da homenagem, o 1° Ministro conversou com os familiares das vítimas que permaneceram no local.

Em seguida, condecorou em nome do Presidente da República os sete policiais municipais que intervieram para deter o agressor, saudando ” sua coragem e compostura exemplares “. Eles intervieram ” neste momento em que não havia indícios de que o terrorista estivesse sozinho e não tivesse cúmplice na basílica “, lembrou.

Os bispos da França pediram ” respeito e fraternidade ” em uma declaração no sábado, enquanto o coletivo de ” imãs da paz ” chamou ” a comunidade muçulmana para mostrar compaixão e solidariedade para com nossos irmãos e irmãs cristãos “

Desde o início das investigações sobre o ataque, além do terrorista, onze pessoas foram presas por suspeita de colaboração no atentado, mas todas foram liberadas por falta de provas. Conhecido na Tunísia por atos de violência e drogas, o terrorista islâmico Brahim Aouissaoui havia se voltado para a religião por dois anos e se isolado.

Hospitalizado em Nice sem poder ser interrogado, foi transferido na sexta-feira de avião para Paris, onde a acusação nacional antiterrorista conduz a investigação por ” assassinatos em conexão com uma empresa terrorista “. Suspeita-se que o ataque de Nice ocorreu de forma coordenada com outros ataques realizados no mesmo dia e horas próximas em regiões diferentes da França, mas esses ataques não lograram êxito devido à falhas dos terroristas e à eficiência das Polìcias locais.

Ataque em Nice: “O inimigo, como o conhecemos, é o islamismo radical. »Voltar à homenagem nacional presidida por Jean Castex

Enquanto Nicolas Sarkozy esteve presente na homenagem, François Hollande também foi convidado para a cerimônia por Christian Estrosi, segundo nossos colegas de Nice-Matin . Mas o ex-Presidente da República declinou o convite alegando motivos familiares.

A estrutura da Cerimônia de homenagem nacional em Nice

O Sr. Jean CASTEX, Primeiro Ministro, presidiu a Cerimônia Nacional de Homenagem às vítimas do ataque terrorista de 29 de outubro de 2020 com:
Sr. Éric DUPOND-MORETTI, Guardião dos Selos, Ministro da Justiça,
Sra. Frédérique VIDAL, Ministra do Ensino Superior, Pesquisa e Inovação,
e a Sra. Marlène SCHIAPPA, Ministra Delegada ao Ministro do Interior, responsável pela Cidadania

Nice, sábado, 7 de novembro de 2020

Sequência 1 – Cerimônia de homenagem nacional às vítimas do atentado terrorista de 29 de outubro de 2020
Pool de imagens + Editores

10h00 Chegada do Primeiro Ministro

Honra com as bandeiras da França, da cidade de Nice e departamentos

Marselhesa

Revisão das tropas

Chegada dos retratos das vítimas transportados por seus familiares e parentes

Iluminação da chama de homenagem

“Hino das vítimas” cantado pelo Coro da Opéra de Nice

Intervenção do Sr. Christian ESTROSI, Presidente da Câmara de Nice

Discurso do Primeiro-Ministro

Apresentação da medalha de reconhecimento às vítimas do terrorismo Marselha

minuto de meditação

cantado pelo Coro do ‘Opéra de Nice

Disparo de três tiros de canhão

11h10: Horário de discussão com os familiares das vítimas

Sequência 2 – Apresentação das condecorações aos policiais municipais de Nice
Pool imagens + Radio Pool + Editores

12h10 Discurso do Primeiro-Ministro

Apresentação de condecorações

  • Com informações do Ministério do Interior da França, AFP e L’Express via redação Orbis Defense Europe.


blank

Be the first to comment on "1° Ministro da França homenageia vítimas do ataque terrorista islâmico na Catedral de Nice e condecora Policiais"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*