A situação no Afeganistão; aproximadamente 300 Talebãs mortos e o resumo da semana

Imagem ilustrativa. Arte redação OD Europe com foto Afghan Air Force.

Nesse domingo a AAF – Afghanistan Air Force realizou ataques contra posições do Talebã, causando baixas de pelo menos 300 terroristas islâmicos e destruição de veículos de acordo com comunicados oficiais divulgados. Os ataques foram efetuados por aeronaves A-29 operados pela AAF e também aconteceram ataques apoiados por aeronaves da USAF que ainda estão na região em local ignorado ou operando a partir de bases em países vizinhos não revelados.

Os ataques são uma resposta pesada ao avanço do Talebã em diversas regiões, incluíndo a extensão da fronteira com outros países como o Paquistão, Uzbesquistão e Tadjisquistão.

O DoD dos Estados Unidos confirmaram que suas forças realizaram ataques aéreos contra o Taleban no Afeganistão, já que outras forças estrangeiras lideradas pelos EUA estão nos estágios finais de sua retirada do país.

Em 22 de julho, o porta-voz do Pentágono, John Kirby, declarou em coletiva de imprensa que os ataques aéreos foram realizados em apoio às forças de segurança afegãs (ANDSF), sem fornecer mais detalhes.

“Sem falar em detalhes,…, posso dizer que nos últimos dias, atuamos por meio de ataques aéreos para apoiar a ANDSF, mas não vou entrar em detalhes táticos desses ataques.” – diz o relatório.

Mais tarde, o porta-voz do Taleban, Zabihullah Mujahid, confirmou que os ataques foram realizados na noite de 21 de julho nos arredores da cidade de Kandahar, no sul, matando três de seus combatentes e destruindo dois veículos.

“Confirmamos esses ataques aéreos e os condenamos com veemência, é um claro ataque e violação do acordo de Doha, pois eles não podem ter operações depois de maio”, disse ele.

Mujahid acrescentou que, se as forças dos EUA continuarem qualquer operação, serão responsáveis ​​pelas consequências, e informalmente foi jurada a vingança pelas baixas no ataques considerados os mais pesados contra o Talebã nos últimos meses.

Estes são os primeiros ataques aéreos dos EUA desde que o general Scott Miller, ex-comandante das tropas americanas no Afeganistão, entregou sua autoridade ao general Frank McKenzie.

Esse fato podem significar que os militares dos EUA não vão parar seus ataques contra militantes do Taleban pelo menos até 31 de agosto. Levando em consideração as tentativas de Washington de encontrar uma nação que poderá abrigar suas tropas em território próximo ao Afeganistão, pois assim ataques aéreos dos EUA podem neutralizar ações do Taleban mesmo após o término da retirada deste e de seus aliados.

Abaixo, o resumo dos principais acontecimentos da semana no Afeganistão:

– Em 25 de julho, o Talibã capturou o centro do distrito de Nari, na província de Kunar, 175 militantes do Taleban foram mortos e 84 ficaram feridos como resultado das operações do Exército afegão nas províncias de Nangarhar, Paktika, Logar, Ghazni, Kandahar, Herat, Balkh, Jowzjan, Samangan, Sar-e Pol, Helmand, Badakhshan, Kunduz e Baghlan durante o nas últimas 24 horas, de acordo com o Afghanistan MoD.

– Em 24 de julho, o Talibã atacou posições do Exército afegão perto da cidade de Karokh.

– Em 24 de julho, o Exército afegão repeliu ataques do Taleban no distrito de Charikar, na província de Parwan.

– Em 24 de julho, confrontos entre o Exército afegão e o Talibã foram relatados na área de Ghaznigak, na província de Samangan.

– Em 24 de julho, o exército afegão repeliu o ataque do Taleban à represa de Salma, no leste da província de Herat.

– Em 23 de julho, o Exército afegão capturou Karukh na província de Herat.

– Em 23 de julho, aeronaves dos EUA atacaram posições do Taleban perto da cidade de Kandahar.

– Em 23 de julho, aeronaves dos EUA atacaram posições do Taleban na província de Helmand. 262 militantes do Taleban foram mortos e 176 ficaram feridos como resultado das operações do Exército afegão nas províncias de Laghman, Nangarhar, Nuristan, Kunar, Ghazni, Paktia, Kandahar, Herat, Balkh, Jowzjan, Helmand, Kunduz e Kapisa durante as últimas 24 horas, de acordo com para o MOD afegão.

– Em 22 de julho, a Força Aérea Afegã alvejou a posição do Taleban em Zarghun Shar, na província de Logar.

– Em 22 de julho, os confrontos entre o Talibã e o exército afegão continuaram em Panjwai e perto da cidade de Kandahar.

– Em 20 de julho, 18 militantes do Taleban, incluindo um de seus comandantes, foram mortos e 7 outros ficaram feridos em ataques aéreos conduzidos pelo Exército afegão nos arredores do centro provincial de Kandahar, de acordo com o MOD afegão. O secretário de Defesa dos EUA, Lloyd J. Austin, disse que a retirada das tropas americanas seria concluída até o final de agosto.

– Em 20 de julho, o Exército afegão recapturou o distrito de Garmsir na província de Helmand.

– Em 20 de julho, três foguetes atingiram os PD1 e PD2 de Kaubl. Nenhuma vítima foi relatada.

– Em 20 de julho, confrontos entre o Talibã e o Exército afegão foram relatados ao sul da cidade de Kandahar.

– Em 19 de julho, 32 militantes do Taleban foram mortos e outros 18 ficaram feridos em operações conduzidas pelo Exército afegão nos arredores da província de Sar-e Pol, de acordo com o MOD afegão.

– Em 19 de julho, o Talibã capturou o distrito de Najrab na província de Kapisa. 233 militantes do Taleban foram mortos e 88 feridos como resultado das operações do Exército afegão nas províncias de Nangarhar, Ghazni, Kandahar, Jowzjan, Sar-e Pol, Faryab, Balkh, Helmand, Takhar e Kunduz durante as últimas 24 horas, de acordo com as províncias afegãs MOD.

– Em 18 de julho, o Exército afegão recapturou o distrito de Surkhe Parsa na província de Parwan.

– Em 18 de julho, o Exército afegão recapturou o distrito de Malistan na província de Ghazni.

Abaixo, mapa da situação territorial:

Créditos na imagem.

  • Com informações do Afghanistan MoD, U.S. Department of Defense via redação Orbis Defense Europe.


blank

Be the first to comment on "A situação no Afeganistão; aproximadamente 300 Talebãs mortos e o resumo da semana"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*