Alemanha: atos de violência de extremistas de esquerda dispararam em 2020

Imagem ilustrativa via DW.

O número de atos violentos cometidos por extremistas de extrema esquerda em 2020 disparou em comparação com o ano anterior, de acordo com dados do Ministério Federal do Interior da Alemanha (BMI) o que leva as autoridades alemãs expressarem crescente preocupação com a violência de grupos de extrema esquerda.

O Ministério do Interior Federal (BMI) divulgou os dados após um pedido de Linda Teuteberg, membro do Bundestag pelo Partido Democrático Livre (FDP), um partido classicamente liberal focado principalmente na promoção do liberalismo econômico, privatização e mercados livres (centro esquerda).

Documentos divulgados pelo BMI também revelaram que 9.973 crimes violêntos graves, de autoria de ativistas de extrema esquerda foram identificados e registrados no ano passado, pouco mais do que os 9.849 registrados no ano anterior.

“Além do desenvolvimento dinâmico do extremismo de direita e do terrorismo islâmico, a tendência do extremismo de esquerda a atos cada vez mais violentos ja é fato corriqueiro, mas curiosamente pouco comentado ou até mesmo omitido das notícias das grandes mídias. Não há superioridade ética de qualquer variante do extremismo violento e qualquer banalização da atividade criminosa como ativismo é proibida ”, disse a congressita alemã Teuteberg ao jornal alemão Die Welt.

O Escritório Federal de Proteção à Constituição (BfV) observou que uma análise realizada pelo serviço secreto em 2020 indicava que havia uma tendência clara de radicalização violênta na cena extremista de extrema esquerda. A mesma análise, divulgada no ano passado, alertou contra o “surgimento de estruturas terroristas dentro da cena extremista de extrema esquerda”.

“Lesões físicas graves às vítimas até a possível morte são aceitas com aprovação pelos movimentos de esquerda”, diz a análise.

As ações planejadas por grupos extremistas de esquerda vão da “militância em massa” às “ações clandestinas de pequenos grupos” que incluem a criminalidade generalizada que vai de furtos à residências até a assaltos à comércios, enquanto os objetivos mudaram “cada vez mais frequentemente de um nível institucional para um nível pessoal”. Casos anteriores demonstraram que as vítimas são cada vez mais localizadas “especificamente” e atacadas em suas próprias casas ou “espaços pessoais de lazer ou refúgio”.

O Escritório para a Proteção da Constituição da Saxônia observou que o problema do extremismo violento de esquerda na cidade de Leipzig é particularmente preocupante.

“A cena extremista de esquerda orientada para a violência está atingindo um novo nível de escalada devido aos atos criminosos e violentos que cometem com intenção intimidatória como pequenas máfias”, informou o BfV Saxônia.

A Alemanha não viu mais as autoridades federais investigarem e prenderem figuras extremistas de esquerda proeminentes desde os dias da Facção do Exército Vermelho (RAF) – uma organização  militante de extrema esquerda que se envolveu em atentados à bombas, sequestros, assaltos a bancos e assassinatos, principalmente nos anos 70.

O que a Alemanha observa com pesar é que desde a ascenção política dos partidos de centro esquerda e socialistas ecológicos é a clara ingerência política nas estruturas policiais, judiciárias e até dos serviços de inteligência, que desviaram todas as prioridades de investigações e ações para os movimentos de extrema direita e outros que convenientemente foram tratados como nacionalistas extremistas, mas que na realidade apenas eram ou o são oponentes políticos naturais do cenário social europeu.

O resultado dessa situação de relativismo moral está sendo pago caro agora, com a livre ação do terrorismo dos grupos de extrema esquerda, que em muitos caso são até simpatizantes e/ou cúmplices do terrorismo islâmico na Europa.

Até mesmo a DW,  conhecida pela parcialidade política, já denuncia também as ações do terrorismo de extrema esquerda. Fonte: https://www.dw.com/en/dont-ignore-far-left-extremists-german-police-say-after-leipzig-attacks/a-51863303

  • Com informações da matéria original de John Cody para o RMX News Germany, EURACTIV’s, Deutsche Welle, observatorioterrorismo.com e STF Analisys & Intelligence via redação Orbis Defense Europe.


blank

Be the first to comment on "Alemanha: atos de violência de extremistas de esquerda dispararam em 2020"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*