Forças Aeroespaciais Russas destróem postos avançados rebeldes na Síria

Imagem ilustrativa com fotos via Russian MoD e Google Maps.

As Forças Aeroespaciais Russas (VKS) conduziu uma série de ataques aéreos a postos de rebeldes militantes do SDF (Syrian Democratic Forces) ao norte de Idlib. Foram realizados pelo menos quatro ataques aéreos de alta precisão.

Em 9 de agosto, aviões de guerra russos tiveram como alvo as fortificações das facções armadas e/ou terroristas islâmicos apoiados pela Turquia na área de al-Sheikh Baher, no interior do norte de Idlib.

Ao mesmo tempo, a artilharia do Exército Árabe Sírio (SAA, forças de Assad) bombardeou posições militantes no interior do sul de Idlib. Postos militares nas cidades de Ain La Rus, Binin e Kansafra, na montanha Zawiya, teriam sido alvos.

O bombardeio de artilharia SAA também foi relatado nas cidades de Kfar Ta’al, Kfar Amah no interior do oeste de Aleppo.

A estreita cooperação entre os militares russos e sírios foi mais uma vez demonstrada pelos recentes treinamentos conjuntos perto das linhas de frente ao redor da região noroeste da Síria de Grande Idlib.

Ainda não foram divulgadas boas imagens dos ataques por ambos os lados. Apenas declarações do MoD da Federaçção Russa:

Rússia e SAA não esqueceram do HTS (Hay’at Tahrir al-Sham)…

Na Grande Idlib, o Exército Árabe Sírio (SAA) e seus aliados russos estão de volta a punir a chamada “oposição moderada” por suas contínuas violações do cessar-fogo.

Em 5 de agosto, as Forças Aeroespaciais Russas (VKS) renovaram suas operações contra militantes na região noroeste.

Uma série de ataques aéreos russos teve como alvo as posições dos grupos terroristas islâmicos em torno da cidade de al-Bara, no interior do sul de Idlib, bem como nos arredores da cidade de Kabani, no interior do norte de Lattakia.

Hay’at Tahrir al-Sham (HTS), afiliado à Al-Qaeda, o governante de fato da Grande Idlib, mantém uma forte presença em ambas as cidades.

Os ataques aéreos do VKS ocorreram juntamente com fortes bombardeios da SAA contra posições militantes em diferentes partes de Grater Idlib.

Além disso, os atiradores de elite do Exército Árabe Sírio (SAA) estão à caça.

Eles neutralizaram dois militantes na área da montanha al-Zawiya, no interior do sul de Idlib. Ambos foram identificados como combatentes das forças especiais na Brigada Abu Baker al-Siddiq do HTS.

Os grupos apoiados pela Turquia na Grande Idlib e no interior de Aleppo também estão presos em uma troca de tiros quase constante com as Forças Democráticas Curdas e Sírias (SDF) apoiadas pelos EUA.

Em 5 de agosto, dois civis foram mortos quando combatentes curdos atacaram sua empilhadeira perto da cidade síria ocupada pelos turcos de Hazwan, no interior de Aleppo, com um míssil antitanque.

Os combatentes curdos também destruíram uma ambulância da organização de defesa civil Capacetes Brancos, apoiada pelo Ocidente, que foi enviada ao local.

A ambulância também foi alvo de um ATGM e um membro dos Capacetes Brancos foi morto.

Esses ataques da SDF foram provavelmente uma resposta ao violento bombardeio das Forças Armadas turcas e das facções apoiadas por Ancara na zona rural de Raqqah um dia antes.

Esses incidentes e outros originários da Grande Idlib são bastante comuns. O HTS e outros grupos militantes na região violam regularmente o acordo de cessar-fogo.

Mais recentemente, Horas al-Din, uma das facções terroristas até mesmo realizou um ataque em Damasco.

Os grupos liderados pelo HTS aumentaram seus ataques nos últimos dias em apoio aos ex-rebeldes de Daraa que se recusam a concluir um acordo com o governo sírio e continuam a entrar em conflito com a SAA.

No início de 5 de agosto, homens armados não identificados emboscaram um carro que transportava membros do serviço da SAA no campo oriental de Daraa. Dois militares foram mortos e três outros ficaram feridos no ataque.

A emboscada aconteceu enquanto as negociações entre as autoridades sírias e os líderes locais em Daraa al-Balad, parte sul da cidade de Daraa, estão enfrentando sérios contratempos.

Os líderes de Daraa al-Balad ainda recusam as demandas estabelecidas pelas autoridades sírias, que incluem o envio de unidades da SAA para a área e a deportação de todos os homens armados procurados.

Essa postura desafiadora pode forçar as autoridades a implementar uma solução militar. Moscou está tentando mediar as negociações, mas com pouco sucesso.

  • Com informações SANA Syria, Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH ou, em inglês, Syrian Observatory for Human Rights), STF Analysis & Intelligence via redação Orbis Defense Europe.





Be the first to comment on "Forças Aeroespaciais Russas destróem postos avançados rebeldes na Síria"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*