Governo Biden “pede” que conselheiros de academias militares nomeados por Trump renunciem

A Casa Branca declarou que pediu a 18 nomeados do governo Trump que renunciassem aos conselhos da academia militar, dizendo que o presidente Joe Biden exigiria que esses funcionários “estivessem alinhados com os valores deste governo”.

Os 18 membros do Conselho de Visitantes da Academia da Força Aérea, da Academia Militar e da Academia Naval – foram convidados a renunciar, disse a Casa Branca.

Se eles não renunciassem aos seus cargos, seriam demitidos às 18h, disse a Casa Branca.

A atitude do governo do presidente empossado Joe Biden está provocando revolta entre todos os níveis da administração militar dos EUA pois todos sabem que é algo semelhante à um expurgo típico de regimes socialistas, onde os competentes são substituidos por indicado políticos e apadrinhados em geral.

Entre os que foram convidados a renunciar estão Kellyanne Conway, conselheira da Casa Branca sob Donald Trump, e Sean Spicer, porta-voz da Casa Branca sob o ex-presidente republicano.

“Vou deixar que outros avaliem se eles acham que Kellyanne Conway e Sean Spicer e outros foram qualificados … para servir nesses conselhos”, disse o porta-voz da Casa Branca Jen Psaki em resposta a uma pergunta durante um briefing diário.

“Os requisitos de qualificação do presidente não são o registro do seu partido. Eles são se você está qualificado para servir e se está alinhado com os valores desta administração.”

“Não estou renunciando, mas você deveria”, escreveu Conway em uma carta a Biden postada no Twitter:

Spicer, que atua no Conselho de Visitantes da Academia Naval dos EUA, disse em seu programa na Newsmax na quarta-feira que não renunciaria. “Não vou apresentar a minha demissão e vou entrar com um processo para lutar contra isso”, disse Spicer.

O ex-chefe de orçamento de Trump, Russ Vought, também disse que não vai pedir demissão. “Não. É um mandato de três anos”, disse ele no Twitter.

Os conselhos fornecem conselhos e recomendações ao presidente dos Estados Unidos em questões como aquelas relacionadas ao moral, disciplina, currículo, instrução, equipamento físico, questões fiscais e métodos acadêmicos das academias, de acordo com um aviso de 2020 no Federal Register.

  • Fonte: Voice of America, Fox News, CBS News, via redação Orbis Defense Europe/Genebra.




Be the first to comment on "Governo Biden “pede” que conselheiros de academias militares nomeados por Trump renunciem"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*