Israel realizará exercício de grande escala em Chipre

Commandos israelenses durante o exercício Game of Thrones realizado em dezembro de 2020. Imagem ilustrativa de captura de tela de video da IDF.

Um mega exercício das forças armadas de Israel está previsto para acontecer em breve na Ilha de  Chipre, que segue sequência de outros exercícios menores já realizados recentemente, exibindo as novas capacidades de projeção de forças da IDF.

Espera-se que o exercício seja o maior da IDF realizado fora de Israel. Com duração de aproximadamente uma semana no território da Ilha de Chipre, o exercício acontecerá como parte do “mês da guerra” e incluirá forças especiais, a Força Aérea, a Marinha e os soldados regulares e de reserva no “Quartel General” das FDI para forças em território inimigo.

O exercício de um mês de duração incluirá um cenário de uma batalha em várias frentes no norte, sul e na Judéia e Samaria, de acordo com os piores cenários que as IDF têm atualmente.

Na última semana do exercício, muitas forças das FDI voarão e navegarão para Chipre , onde realizarão um exercício em larga escala que simula uma hipotética invasão e batalha em território desconhecido (projeção de forças).

O Comandante do Estado Maior, Major-General Itai Virov, que também atua como comandante das faculdades militares, servirá como comandante.

Forças especiais participarão do exercício, incluindo soldados regulares e de reserva na Divisão 98 das FDI. As FDI também planejam trazer veículos das forças terrestres para Chipre, para simularem a batalha em território inimigo.

Além dos exercícios terrestres, haverá também operações aéreas e marítimas de grande escala, para as quais a Força Aérea enviará caças, helicópteros de combate, helicópteros de assalto e aviões de carga, e a Marinha enviará navios com mísseis e outras forças navais.

Paralelamente ao exercício de Chipre, as FDI também realizarão exercícios de unidade em Israel, com diferentes contornos de campo de batalha, estendendo as habilidades de comando e controle do Estado-Maior e inteligência, fogo e logística até seus limites no gerenciamento de batalhas em várias frentes.

De acordo com uma reportagem do jornal israelense Israel Hayom, as forças armadas israelenses realizarão um exercício de grande escala em Chipre durante o verão mas sem data especificada.

Essa é a primeira vez que um exercício aeronaval e terrestre dessa envergadura será efetuado por Israel em território estrangeiro, e em uma nação da União Européia. Porém o que mais causa curiosidade é que a Ilha de Chipre tem metade de seu território ocupado pela Turquia desde meados de 1974, e essa ocupação é considerada ilegal pela ONU e União Européia.

Outro fato a ser analizado é que essa mega exercício acontece justamente em uma época que várias nações da Europa e África do Norte somam esforços para dissuadir uma explícita expansão da Turquia no Mar Mediterrâneo e até mesmo a presença militar turca na Líbia, qua acontece desde o final do ano de 2019.

Israel, Grécia e Chipre tomaram uma série de medidas nos últimos meses para cimentar os laços, incluindo planos avançados para construir um cabo de eletricidade submarino de 2.000 megawatts e um gasoduto submarino de 1.900 quilômetros (1.300 milhas). Os ministros da defesa dos três países se reuniram em novembro e concordaram em aumentar a cooperação militar.

Grécia e Chipre estão envolvidos em uma disputa com a Turquia , que enviou navios de prospecção de gás para águas reivindicadas pela Grécia e navios de perfuração para uma área onde Chipre reivindica direitos exclusivos.

Exercício naval foi realizado no início de março

“Na semana de 5 a 11 de março, a Marinha Israelense liderou um exercício em grande escala em conjunto com Chipre, no qual implementou capacidades de guerra subaquática, busca e resgate, escolta de comboio e combate de superfície.

Os militares israelenses disseram na sexta-feira que realizaram um exercício naval conjunto com a Grécia e Chipre, no último sinal de maior cooperação entre três países que vêem cada vez mais a Turquia como um rival no Mar Mediterrâneo.

O exercício “Noble Dina”, que foi liderado por Israel e também incluiu a França, cobriu procedimentos anti-submarinos, cenários de busca e resgate e um cenário simulando batalha entre navios.

A tensão aproximou os aliados da Otan, Grécia e Turquia, de um conflito aberto no ano passado, mas as tensões diminuíram desde então .

https://www.youtube.com/watch?v=8JW7LAnPiyM

Exercícios de Commandos ‘Game of Thrones’ aconteceram em dezembro de 2020

Comandos israelenses treinam em Chipre em exercício ‘Game of Thrones’, onde a Força aérea e Forças Especiais atuaram na ilha do Mediterrâneo pela quarta vez em 3 anos com exercício destinado a simular lutas em terreno rochoso e montanhoso semelhante ao Líbano

Este foi o quarto exercício militar em Chipre nos últimos três anos, após um acordo entre os dois países para cooperar em questões militares e as FDI disseram que tropas cipriotas também participaram do exercício.

O exercício enfocou o combate em “um terreno novo e desconhecido que simula o combate na arena norte”, referindo-se ao Líbano e à Síria.

Os temas simulados incluíam: ataques rápidos de uma noite com ênfase em combate em terreno montanhoso, denso e complexo; ataques à infraestrutura inimiga; voar em tropas terrestres; apoio aéreo próximo; fornecimento de equipamentos por via aérea; reabastecimento lento de helicópteros; resgatando pilotos que saltaram de seus aviões e evacuando vítimas.

O IDF disseram que soldados das unidades Egoz, Maglan e Duvdevan da Brigada de Comando participaram do exercício, assim como os esquadrões de helicópteros de transporte da força aérea, o esquadrão de veículos aéreos não tripulados, a Unidade 669 de busca e resgate de elite e um esquadrão aéreo simulando aeronaves inimigas.

Sobre a Ilha de Chipre

Chipre é a terceira maior e mais populosa ilha no Mediterrâneo e um Estado-membro da União Europeia desde 2004. Ele está localizado ao sul da Turquia, a oeste da Síria e do Líbano, a noroeste de Israel, ao norte do Egito e a leste da Grécia.

Chipre foi colocado sob administração britânica com base na Convenção de Chipre em 1878 e formalmente anexado pelo Império Britânico em 1914. Em 1960, Chipre, Grécia e o Reino Unido assinam um tratado que declara a independência da ilha, ficando os britânicos com a soberania das bases de Acrotíri e Deceleia.

Em 15 de julho de 1974 um golpe pró-helênico depôs o governo legítimo, o que provocou a reação da Turquia, que, utilizando-se da suposta defesa dos interesses dos turco-cipriotas, invadiu e até hoje ocupa militarmente a parte norte da ilha – ocupação esta que já fora declarada ilegal pelo Conselho de Segurança da ONU, cujas resoluções ordenavam a retirada imediata das tropas turcas. Esta foi a origem da República Turca de Chipre do Norte, um Estado de facto que só é reconhecido pela Turquia e pela Organização para a Cooperação Islâmica.

A República de Chipre tem soberania de jurisdicional sobre toda a ilha de Chipre e suas águas circundantes de acordo com o direito internacional, exceto pelo território ultramarino britânico de Acrotíri e Deceleia, administrado como zonas de soberania do Reino Unido. No entanto, a República de Chipre é dividida de facto em duas partes principais; a área sob o controle efetivo da República, que compreende cerca de 59% da área da ilha, e o norte, administrado pela autodeclarada República Turca do Norte de Chipre, que é reconhecida apenas pela Turquia e que cobre cerca de 36% área da ilha. A comunidade internacional considera a parte norte da ilha como um território da República de Chipre ocupado por forças turcas.

A ocupação é vista como ilegal sob a lei internacional, principalmente depois que o Chipre tornou-se membro da União Europeia.

Chipre é uma república, com um sistema presidencialista de governo. O presidente é o chefe de estado e de governo, nomeando e liderando o Conselho de Ministros, que exerce o poder executivo.

O Chipre é um membro das Nações Unidas, assim como a maioria de suas agências, bem como da Commonwealth, Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional e Conselho da Europa. Além disso, o país assinou o Acordo Geral de Tarifas e Comércio (GATT). O país é membro da União Europeia desde 2004 e na segunda metade do 2012 ocupou a presidência do Conselho da União Europeia.

  • Com informações; Israel Hayom, Israel24, In-Cyprus, Times of Israel via redação Orbis Defense Europe.




Be the first to comment on "Israel realizará exercício de grande escala em Chipre"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*