Membros leais ao Presidente Trump nomeados à cargos importantes no Pentágono depois que funcionários renunciaram após demissão de Esper

Vários partidários do presidente Donald Trump foram promovidos a cargos importantes no Pentágono nessa terça-feira, depois que autoridades apresentaram demissão após a saída sem cerimônia oficial de despedida do secretário de Defesa Mark Esper.

O Pentágono confirmou as demissões de altos funcionários do departamento de política e inteligência em um comunicado à imprensa. As renúncias incluem: Subsecretário em exercício para política James Anderson; o subsecretário de inteligência Joseph Kernan; e a chefe de gabinete de Esper, Jen Stewart. O comunicado observou que a renúncia de Kernan foi “planejada de vários meses”.

Anthony Tata, um general aposentado do Exército e convidado frequente da Fox News, substituirá Anderson. Ezra Cohen-Watnick, que atualmente trabalha na Defesa e ex-assessor do desonrado Conselheiro de Segurança Nacional Michael Flynn, substituirá Kernan. Kash Patel, um ex-funcionário do Conselho de Segurança Nacional e ex-assessor do Rep. Devin Nunes, R-Califórnia, que trabalhou na polêmica investigação da Câmara sobre a interferência russa nas eleições de 2016, substituirá Stewart.

As mudanças ocorrem depois que o Presidente Trump anunciou na segunda-feira que demitiu Esper como seu secretário de defesa e disse que Christopher Miller, que chefiava o centro de contraterrorismo, serviria como secretário interino do Departamento de Defesa.

A demissão de Esper foi a primeira mudança de pessoal de Trump desde a eleição, e levou os democratas a levantarem questões de segurança nacional enquanto o candidato Joe Biden inicia sua pretensa transição, mesmo sem confirmação de vitòria da Justiça Eleitoral dos EUA.

Em um comunicado, Miller agradeceu aos funcionários por seu trabalho.

“Quero agradecer ao Dr. Anderson, Almirante Kernan e Jen Stewart por seus serviços à nação e ao Departamento”, disse Miller. “Ao longo de suas carreiras, cada um contribuiu muito para a defesa nacional e o futuro do Departamento de Defesa. Desejamos a eles o melhor em seus próximos empreendimentos. ”

A NBC News informou na semana passada que Esper preparou uma carta de demissão e relatou anteriormente que Esper há muito tempo está em desacordo com Trump. Os dois discordaram, por exemplo, sobre o uso de tropas da ativa para responder aos protestos em todo o país neste verão.

Alguns oficiais promovidos a cargos importantes no Pentágono também são vistos como escolhas controversas.

Reportagens da mídia ligaram Patel aos esforços para desacreditar a investigação russa e se havia laços entre a campanha de Trump e a Rússia, de acordo com a Associated Press .

No início deste ano, Trump indicou Tata para ser o subsecretário de política, mas o general aposentado do Exército rapidamente retirou seu nome após preocupações bipartidárias dos legisladores.

Ficou aliviado que Tata expressou visões islamofóbicas publicamente e em 2018 chamou o ex-presidente Barack Obama de “líder terrorista” no Twitter.

Além disso, Tata afirmou que o acordo nuclear com o Irã surgiu por causa das “raízes islâmicas” de Obama e foi uma tentativa de “ajudar os iranianos e o grande estado islâmico a esmagar Israel”.

Ele foi colocado em uma função no Pentágono que não precisava da aprovação do Senado. Sua promoção para liderar o departamento de políticas do Pentágono enquanto detém um título de ator contorna a necessidade de aprovação do Senado.

  • Com informações da Associated Press e textos adaptados de Dartunorro Clark para a NBC News via redação Orbis Defense Europe.





Be the first to comment on "Membros leais ao Presidente Trump nomeados à cargos importantes no Pentágono depois que funcionários renunciaram após demissão de Esper"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*