Militares dos EUA destruíram centenas de aviões e veículos blindados antes de sair de Kabul

Um A-29 Super Tucano da ex-AAF, agora "Talebã Air Force", que foi destruído pelas forças dos EUA antes do abandono total da base/aeroporto de Kabul. Imagem de captura de tela de vídeo da France 24.

20 anos depois, tudo acabou. O Taleban comemora sua vã vitória no Afeganistão na terça-feira após a saída dos últimos militares americanos à noite, que encerra 20 anos de uma guerra contra o terrorismo islâmico e abre um novo capítulo cheio de incertezas para o país que agora é refém do mesmo terrorismo islâmico agora com ares de partido político.

Um “quase carnaval da vitória do terrorismo em Cabul feito com milhares de disparos para o ar e em direção ao aeroporto, com o anúncio da retirada final dos militares dos EUA, aclamado como um sucesso “histórico” pelo Taleban, que voltou ao poder em 15 de agosto.

Os americanos entraram no Afeganistão em 2001, à frente de uma coalizão internacional, para tirar o Taleban do poder por causa de sua recusa em entregar o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, após os ataques de 11 de setembro de 2001. no EUA.

Mas antes de deixar o solo, um oficial militar dos EUA disse que os militares dos EUA inutilizaram dezenas de aviões, helicópteros e centenas de veículos blindados e um sistema de defesa antimísseis antes de deixar o aeroporto de Cabul na noite de segunda-feira e terça-feira, disse um oficial militar dos EUA.

Imgem de captura de tela de vídeo da France 24.

blank

Imgem de captura de tela de vídeo da France 24.

O chefe do comando central do exército americano, general Kenneth McKenzie, disse à imprensa que os militares americanos tinham “neutralizado”, ou seja, posto fora de serviço, 73 aviões antes de completarem o transporte aéreo. Duas semanas para evacuar os civis em fuga do Regime talibã.

“Esses dispositivos nunca mais voarão”, disse ele. “Eles não podem ser usados ​​por ninguém.” “A maioria já estava fora de serviço de qualquer maneira”, acrescentou. “Mas é certo que nunca mais poderão voar.”

blank

Imgem de captura de tela de vídeo da AFP.

O Pentágono, que desdobrou 6.000 soldados para ocupar, proteger e operar o aeroporto de Cabul desde 14 de agosto, também deixou 70 veículos blindados MRAP resistentes a minas, a um custo de US $ 1 milhão por peça, e 27 veículos Humvee leves. Todos eles foram neutralizados ao uso. Os veículos “nunca serão usados ​​por ninguém”, disse o general McKenzie.

Os militares dos EUA também deixaram para trás seu sistema de defesa antimísseis C-RAM, que na segunda-feira interrompeu cinco ataques de foguetes do grupo do Estado Islâmico contra o aeroporto. “Optamos por deixar esses sistemas em operação até o último minuto”, pouco antes da decolagem do último avião, disse o general McKenzie. “É um procedimento complexo e demorado desmontar esses sistemas”, explicou. “Então, nós os desmilitarizamos para que nunca sejam usados ​​novamente.”

Com essa ação, as dúvidas quanto ao Talebã possuir um teórico arsenal superior aos de muitos países ocidentais pode ser bem questionado, mas ainda permanece a grande dúvida quanto a capacidade chinesa e/ou iraniana de efetuar um grande trabalho de engenharia reversa com tudo o que foi abandonado mesmo que “neutralizado”, e que certamente será “ressucitado” pelos Talebãs com a ajuda de aliados mais especializados e experiêntes.

https://youtu.be/LXG8zj6G9vw

 

  • Com informações do U.S. DoD, Fox News, CBS News, ABC News, RMC, France 24 e AFP via redação Orbis Defense Europe/Paris.


blank

Be the first to comment on "Militares dos EUA destruíram centenas de aviões e veículos blindados antes de sair de Kabul"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*