Os reais motivos do Hamas arregar!

Arte: Felipe Moretti

Você pode ficar até assustado com a capa deste artigo, não é por menos, uma cena como essa é realmente assustadora, porém revela face real do Hamas, um grupo considerado internacionalmente terrorista pelo ocidente e que revela o lado mais obscuro das façanhas anarquistas, tentações, da lavagem cerebral e do aliciamento de homens, mulheres e crianças ao crime, seja de qualquer natureza.

É importante separar o Joio do Trigo, não se faz importante tratar especificamente dos palestinos, mas daqueles palestinos ou outras etnias que fazem parte do grupo Hamas, por si só, pertencer a este miserável grupo, torna os próprios cidadãos à mercê da violência, ao passo que o Hamas recruta seus civis, colocando-se atrás como espécie de barreira de proteção contra ataques advindos de Israel.

blank
Reuters

Não se pode deixar aos ventos que, há duas semanas, os palestinos e israelenses promoveram uma confusão generalizada, cuja violência se fazia por xingamentos, agressões físicas, pedradas e prisões, passou a ser de força bélica de artefatos explosivos da Faixa de Gaza rumo ao território israelense, um grave crime de guerra.

Todavia, para debater esta questão é preciso se debruçar no pretérito bélico entre as partes, e não se faz justiça generalizando os povos árabes, mas se eleva à condenação justa àqueles que se integram ao grupo terrorista Hamas.

blank
Reuters

Pois bem, o grupo iniciou uma série de lançamentos de foguetes para o lado Israelense, saturou o sistema de defesa de Israel, que não se sentiu perdido, os judeus confiam em seu dispositivo Iron Dome como confiam em seu Deus justo, inclusive o sistema se tornou um importante produto de exportação e muito bem conceituado.

Até o momento, somam-se 4 mil foguetes do Hamas com alvos em cidades importantes de Israel, sem sucesso, o Iron Dome neutralizou grande parte, aliás, seus mísseis guiados não trabalham isolados, comportam-se, em eventos complexos, como o sistema americano Patriot, através de lançamento bimodular de dois mísseis rumo ao objetivo.

blank
Usina de Natanz. Atomic Energy Organization of Iran via AP

É importante destacar a arapuca que mídias, organizações e nações articularam para criminalizar de todo jeito Israel de algo que não fez, destaque para o incidentes nas usinas do Irã, principalmente de Natanz, onde os recentes complexos de centrífugas recém inauguradas foram colapsadas, muitos direcionaram as causas a ataques cibernéticos e bombardeios advindo do Mossad, o serviço secreto de Israel, mas nem as autoridades oficiais persas responsáveis pela investigação confirmaram a autoria e tão pouco até hoje emitiram relatório oficial sobre as causas, certamente as emboscadas contra os judeus falharam.

blank
Míssil S-200 sírio

Tudo estava contra o Estado judeu, posteriormente um foguete de interceptação S-200 da Síria caiu sobre o deserto de Neveg, onde se situa uma importante usina nuclear israelense. Assim, não houve qualquer retaliação feroz judia contra estes estados, mas quando o Hamas atacou descaradamente, não houve outra opção.

blank
Metrô do Hamas

Após as Forças de Defesa de Israel (IDF) neutralizar consideravelmente dezenas de quilômetros de túneis do Hamas, cujos propósitos são acondicionar, remanufaturar, produzir foguetes explosivos, e àqueles importados, e acobertar líderes e soldados terroristas, o grupo se sentiu acuado, sentiu a força alheia e a baixa iminente, inclusive bases de comando e controle foram aniquiladas do mapa pelos ataques orquestrados israelenses a partir de drones e aeronaves de superioridade aérea F-16.

blank

Na quarta-feira, 19 de maio, um importante líder terrorista manteve contato com correspondentes da mídia CNN no Oriente-médio e afirmou que conversações estavam em andamento e um cessar-fogo sairia em menos de 24 horas com Israel.

De fato isso aconteceu muito mais rápido que imaginávamos, e os porquês serão tratados aqui. Israel e o Hamas concordaram com um cessar-fogo que iniciou nessa quinta-feira, 20 de maio, no ocidente, muito se deve às pressões de Biden e do conflito que se seguia a quase 11 dias ininterruptos.

Diferente de outras nações, como o Brasil, quando há situações complicadas na nação, os políticos se unem a favor de um ideal encabeçado pelo presidente ou alguém legitimamente figurante que atente ao patriotismo.

Kobi Gideon / GPO

Assim, após reunião com conselheiros e políticos, o gabinete de segurança do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu votou à favor por aceitar um cessar-fogo bilateral mediado pelo Egito sem quaisquer condições, de acordo com um comunicado.

Senior Hamas official Osama Hamdan . AP Photo/Hassan Ammar

Do outro lado, o líder do Hamas, Osama Hamdan, confirmou o cessar-fogo com termos avessos ao de Israel. Para Hamdan, o cessar-fogo surgiu após Israel concordar em interromper ataques em bairros-chaves do grupo na faixa de Gaza e em Jerusalém Oriental, bem como na Mesquita de Al Aqsa, local de confusão generalizada de semanas atrás.

Biden elogiou Netanyahu pela ação, mas prometeu reunir recursos financeiros para reconstruir Gaza com as Autoridades Palestinas, não com o Hamas.

blank

Os palestinos ligados ao grupo usaram os civis inocentes como escudo, e observando Israel neutralizar com ofensiva aérea e terrestre de forma eficaz bases e hangares de apoio de artilharia dos terroristas.

Os setores importantes de produção doméstica de foguetes e os abrigos de líderes regionais por toda a Faixa de Gaza e a cidade de Gaza foram aniquilados, os desafetos viram que estavam em desvantagem, a única saída para se rearmar o terreno e criar condições de reconstrução financeiras e logísticas, contabilizando a importação e estoque de armamentos em novos arsenais, o cessar-fogo se tornou a única saída do Hamas para suprir suas demandas.

Vídeo da Sputnik que mostra ataques importantes de Israel na Faixa de Gaza:

Claramente o Hamas percebeu a impossibilidade de atacar e se reorganizar no mesmo instante que atacava os israelenses, é necessário tentativa de paralisação por meio de cessar-fogo.

O líder do Hamas conseguiu manobrar a comunidade internacional para o seu lado, usou inocentes para demonizar seu oponente.

blank

A pressão internacional foi evidente, e Netanyahu não teve escolha e formulou um cessar-fogo, fato altamente prejudicial para sua nação e que dará respaldo no reaparelhamento dos terroristas do Hamas, seja no recrutamento de novos soldados ou no levantamento de novos arsenais bélicos.

Por Felipe Moretti, via Área Militar



blank

Be the first to comment on "Os reais motivos do Hamas arregar!"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*