Rússia Preparada Para Uma Ofensiva Diretamente Do Ártico

O Ártico contém uma grande riqueza de recursos petrolíferos e minerais. Atualmente, a região produz cerca de um décimo do petróleo mundial e um quarto do gás natural, só a porção russa possui cerca de 80% desse petróleo e de praticamente todo o gás natural, já as porções canadense, americana e norueguesa são os outros setores que gozam de moderados recursos e exploração.

Sergey Anisimov /Anadolu Agency/Getty Images

De acordo com a Arctic, avaliações recentes sugerem que uma fração considerável das reservas de petróleo não descobertas do mundo se encontra no Ártico, e isso demonstra muitas tensões por parte das grandes potências que ali dividem seus terrenos, como EUA e Rússia.

blank

A extração comercial de petróleo começou na década de 1920 nos Territórios do Noroeste do Canadá. Durante a década de 1960, extensos campos de hidrocarbonetos foram descobertos na região de Yamalo-Nenets na Rússia, na encosta norte da cordilheira Brooks no Alasca e no Delta do Mackenzie no Canadá.

blank
Região do Ártico no início do século XX

Durante as últimas décadas, os territórios árticos da Rússia, Alasca, Noruega e Canadá produziram bilhões de metros cúbicos de petróleo e gás.

blank

No entanto, mais de 400 campos de petróleo e gás em terra foram descobertos ao norte do Círculo Polar Ártico, cerca de dois terços dos campos de produção estão localizados na Rússia, principalmente no oeste da Sibéria.

blank

A principal área de petróleo e gás na Rússia e uma das maiores regiões de petróleo do mundo é a Região Autônoma de Khanty-Mansiysk (KMAR), onde incríveis 57% do petróleo russo é extraído, cuja reserva local combinada é de cerca de 20 bilhões de toneladas.

Além disso, 11 campos de combustível fóssil offshore foram descobertos no Mar de Barents, incluindo 4 campos de petróleo, 3 campos de gás, 3 condensados ​​de gás e 1 condensado de óleo e gás, sendo o maior deles, o de Shtokman, contém 4.000 bilhões de metros cúbicos de gás, assim, os maiores campos de gás estão na área costeira do Alasca, nos EUA, e da Sibéria, na Rússia.

blank
Vista de uma das duas últimas bases de gás natural construídas pela Qingdao McDermott Wuchuan (QMW) para a Yamal LNG da China, uma planta de gás natural na Península de Yamal na Rússia

Os destaques minerais na região levantam muitas observações por parte de nações que buscam expandir sua economia, e mais ainda, seu território, como China e EUA.

blank
Quebra-gelo russo adentrando no Ártico

Com a oportunidade de novas rotas de navegação e possibilidade de acesso mais fáceis aos recursos minerais por conta do desgelo na região decorrente do ciclo natural da terra, a Rússia tem procurado afirmar sua influência sobre amplas áreas do Ártico.

blank

Durante a Guerra Fria, a base aérea russa de Nagurskoye era pouco mais do que uma pista, uma estação meteorológica e um posto avançado de comunicações no arquipélago Franz Josef Land, a apenas 257 quilômetros a leste da parte mais oriental do arquipélago Svalbard da Noruega, território da OTAN.

blank
arquipélago Franz Josef Land circulado e arquipélago de Svalbard (OTAN)

Neste momento, a base militar no extremo norte da Rússia está repleta de mísseis e radares e sua pista estendida pode lidar com todos os tipos de aeronaves, incluindo bombardeiros estratégicos com capacidade nuclear, projetando o poder e a influência de Moscou no Ártico em meio à intensificação da competição internacional pelos vastos recursos da região.

A instalação em forma de trevo está disposta em três grandes casulos que se estendem de um átrio central chamado de “Trevo Ártico” e é pintado em branco-vermelho e azul da bandeira nacional.

Outros edifícios na ilha, que se chama Alexandra Land, são usados ​​para radar e comunicações, uma estação meteorológica, armazenamento de petróleo, hangares e instalações de construção.

blank
Saul Loeb/Pool via REUTERS

Os americanos parecem estar preocupados com o avanço e intenso exercício militar russo pelo Ártico, e segundo o secretário de estado americano, Antony Blinken, a permanência destas atividades no polo norte “aumenta os perigos de acidentes e erros de cálculo e prejudica o objetivo comum de um futuro pacífico e sustentável para a região. Portanto, temos que estar vigilantes sobre isso”.

blank
tropas americanas no Iraque

A declaração da autoridade máxima da Administração Biden revela a real intensão do governo americano, não aceitar qualquer manobra militar, posicionamento e investimento de outras nações, a não ser àquelas que lhe garantem divisão de recursos e ofertas mínimas de Royalties e Commodities, sempre pautados pelo interesse próprio.

blank

Os americanos junto com a OTAN já responderam aos movimentos marítimos, aéreos e terrestres da Rússia no Ártico enviando bombardeiros B-1 Lancer à Noruega, bem como promovem um dos maiores exercícios de intervenção e recuperação da Europa em hipotética guerra, o Defender Europe 2021.

blank

A Base de Nagurskoye sofreu grandes investimentos ao longo dos últimos três anos, além de expandir a capacidade de emprego aéreo da Frota do Norte sob comando de Severomorsk, abriga um grupo tático dedicado que opera vigilância eletrônica, meios de defesa aérea e uma bateria de sistemas de mísseis anti-navios Bastion que atinge alvos a 320 km.

blank

A principal pista foi estendida para 3.500 metros a fim de acomodar todos os tipos de aeronaves, incluindo bombardeiros estratégicos com capacidade nuclear Tu-95 “Bear”, a classe de elite de Putin.

blank
Ministério da Defesa da Rússia

Entretanto, cereja do bolo veio com a segurança e disposição em pousar e decolar o maior cargueiro militar de quatro motores Ilyushin Il-76, uma prova estrutural, tecnológica, secreta e estratégica do crescente poder bélico de Moscou.

Com informações complementares Arctic.ru, CNN, BBC, AP, Reuters, TASS, TMT, NYT, Felipe Moretti



blank

Be the first to comment on "Rússia Preparada Para Uma Ofensiva Diretamente Do Ártico"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*