U.S. Navy cancela envio de navios ao Mar Negro e Rússia desloca regimento de aviação de ataque na região

Imagem ilustrativa, com fotos via Russian MoD e U.S. Navy.

Os EUA cancelaram a implantação planejada de dois navios de guerra através do estreito turco em direção ao Mar Negro, bem provavelmente por causa da implantação de unidades de aeronaves de ataque SU-34 na região do Mar Negro, que certamente é uma das muitas respostas à crescente presença dos EUA e OTAN na região.

De acordo com fontes diplomáticas na quarta-feira, em 9 de abril, o Ministério das Relações Exteriores da Turquia recebeu uma notificação formal dos Estados Unidos sobre o trânsito dos navios de guerra do Mar Mediterrâneo ao Mar Negro pelas vias navegáveis ​​do Bósforo e dos Dardanelos, ambas águas territoriais turcas.

Os navios de guerra deveriam chegar ao Mar Negro em 14 e 15 de abril e permanecer lá até 4 e 5 de maio, de acordo com as fontes da U.S. Navy e autoridades navais da Turquia. Nenhuma notificação foi emitida sobre possíveis novas passagens, eles acrescentaram.

Desde o dia 13 de abril, surgiram informações que a Rússia havia implantado o 559th Regimento de Aviação de Caças Bombardeiros em alguma base ainda desconhecida da ou dispersos pela região, equipado com SU-34 jatos destacados para atuar no Mar Negro em exercícios conjuntos com a Frota do Mar Negro da Marinha Russa.

O lado russo afirma que a implantação faz parte de um exercício aeronaval que foi planejado e anunciado com muita antecedência:

“As tripulações da aviação tático-operacional da Força Aérea e da Associação de Defesa Aérea do Distrito Militar do Sul foram realocadas em aeródromos operacionais para realizar missões conjuntas com a aviação naval da Frota do Mar Negro. As atividades foram realizadas durante a verificação de controle durante o período de treinamento de inverno”…
Além disso, os pilotos das duas formações realizarão as tarefas de escolta de grupos de ataque naval e atuarão como parte de complexos de ataque de reconhecimento, garantindo a segurança no Mar Negro.
A verificação de controle das tropas do Distrito Militar do Sul para o período de inverno é realizada de acordo com o plano de treinamento de tropas aprovado para 2021. Envolve as tropas de todas as associações do distrito, incluindo a Frota do Mar Negro e a Flotilha do Cáspio. As comissões do comando militar superior e órgãos de controle também verificam o nível de pessoal e fornecimento de tropas, sua capacidade de atender aos padrões estabelecidos pelos requisitos de combate e treinamento operacional. ”

Link para o anúncio do MoD da Rússia: 

http://eng.mil.ru/en/news_page/country/[email protected]

Mais forças terrestres russas também estão a caminho das áreas próximas à Crimeia e ao leste da Ucrânia.

O ministro da Defesa da Ucrânia disse que a Rússia está potencialmente preparando a Crimeia para armazenar armas nucleares e alertou que Moscou poderia atacar a Ucrânia para garantir o abastecimento de água para a península anexada.

Andrii Taran, falando ao subcomitê de defesa do Parlamento Europeu em Bruxelas, também disse que não poderia descartar que as forças russas na Crimeia poderiam “realizar provocações militares substantivas” em 2021.

O diretor da Agência Central de Inteligência (CIA), William Burns, disse ao Senado dos Estados Unidos em 14 de abril que a Rússia acumulou forças militares e equipamento suficientes, na fronteira da Ucrânia para permitir que uma incursão russa no país.

O diretor da CIA, que atuou como ex-embaixador na Rússia, disse que a experiência o ensinou “a não subestimar as maneiras pelas quais o presidente Vladimir Putin e a liderança russa podem projetar forças”.

O aumento militar russo na Crimeia e ao longo da fronteira do Donbass é uma preocupação séria”, disse Burns ao Comitê de Inteligência do Senado.

Pode estar “sinalizando uma forma de intimidar a liderança ucraniana, sinalizando para os Estados Unidos – mas também esse aumento atingiu um ponto que pode fornecer a base para incursões militares limitadas na Ucrânia também. É algo que não apenas os Estados Unidos, mas também nossos aliados devem levar muito a sério ”.

Do lado de Moscou, o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, foi citado por agências de notícias russas na terça-feira como chamando a implantação de navios de guerra dos EUA no Mar Negro uma provocação destinada a testar os nervos da Rússia.

“Não há absolutamente nada para os navios americanos fazerem perto de nossa costa”, disse Ryabkov, alertando que havia um risco muito alto de incidentes não especificados se o equipamento militar dos EUA fosse posicionado no Mar Negro.

“Advertimos os Estados Unidos de que será melhor para eles ficarem longe da Crimeia e de nossa costa do Mar Negro”, disse Ryabkov. “Será para o bem deles.”

O Ministério das Relações Exteriores turco disse que Washington informou a Ancara que dois navios de guerra dos EUA passariam pelas águas turcas esta semana para serem posicionados no Mar Negro. A implantação aconteceria em meio a uma escalada significativa do conflito no leste da Ucrânia entre separatistas apoiados pela Rússia e as forças ucranianas, que têm apoio dos EUA e da Europa.

Como tal, toda a situação está em um estado de caos. Relatos de vários preparativos são comuns e os EUA parecem estar tentando evitar uma escalada, mas Kiev está decidida a colocar Washington em uma situação em que o rabo abana o cachorro.





Be the first to comment on "U.S. Navy cancela envio de navios ao Mar Negro e Rússia desloca regimento de aviação de ataque na região"

Leave a comment

Your email address will not be published.


*